terça-feira, 7 de julho de 2009

na tentativa, quebraram-se três dedos

Não podia enxergar o sangue. Fraco demais para se contorcer em dor. Sentia escoar era a força. Uma lembrança incerta do que ouviu ou leu por aí: os bebês ao nascer apertam as mãos como se agarrassem a vida, enquanto os velhos afrouxam. Foi no que se concentrou, abrindo olhos. Mal podendo respirar, fechou a mão direita. Conferiu para ter certeza: teve que mandar a ordem três vezes até sentir os dedos enrolados. Nisso empregou toda a sua fraqueza.

Quando encontraram o corpo, sua mão era um gesto tão firme que não foi possível abri-la, apesar dos esforços tremendos, para cruzar no seu peito.


1 comentário:

Anónimo disse...

uau!! bj. L.