segunda-feira, 22 de junho de 2009

um verbete

Ao telefone.
S: Não é uma ideia muito original.
E: Eu prefiro Antarctica normal, mas já que você insiste eu te pago uma Original lá no Kitinet.
S: Kitinet?
E: É, pode ser outro, mas eu topo esse que você sugeriu.
S: Eu só gosto de lá quando tem hiphop.
E [assimila a informação]: É a mesma coisa que rap, né? Porque eu sei que, é isso, justamente, vai ter rap lá hoje.
S: Ahã.
E: E também uma leitura da Simone de Beauvoir... e da Hilda Hilst...
S: Que coisa!
E: Vão ler os dois volumes inteiros do Segundo Sexo. E também vai ter uma peça... com a Companhia Silenciosa. Da V..., não. A primeira peça de uma autora... como que é mesmo o nome dessa escritora que você está estudando?
S: Se eu posso ficar aqui, relendo a Sarah Kane em voz alta pro gato, fazendo vozes.
E: Justamente, uma peça da Sarah Kane... logo antes da Beauvoir daqui a pouco. A primeira peça...
S: O auto de Natal?
E: Não... acho que não era esse nome.
S: Blasted?
E: Agora você me confundiu. Porque veja, eu reli o flyer um milhão de vezes, mas agora tô sem ele aqui.
S: Não.
E: Sabe, eu tô aqui com o aquecedor nos pés, morrendo de preguiça de sair, mas com você pedindo desse jeito eu passo pra te buscar em casa.
S: Não.


ex-namorado: aquele em quem canalhice deixou de ser um defeito.

2 comentários:

fer disse...

Hahahaha! Muito bom esse!

Isabela Mendes disse...

"ex-namorado: aquele em quem canalhice deixou de ser um defeito."

não pude deixar de comentar!

perfeito!

se tiver um tempinho visite meus blogs.

saudações